quinta-feira, 24 de setembro de 2009

A ver


O novo Almodóvar é um filme imprescindível, apesar das suas muitas falhas. O filme funciona praticamente sem erros de maior (tirando um certo masoquismo incoerente da personagem de Penélope Cruz) até ao momento do pós-acidente de automóvel. A partir daí o filme morre, não tem um final que tenha a força de tudo o que vimos para trás, um filme daqueles necessitava de um final mais sangrento (a promessa de um ajuste de contas com o filho do empresário não é cumprida). Ao fim e ao cabo, quase toda a cor e energia do filme está no flashback.

Adorei as homenagens cinéfilas do realizador (Marylin, Duelo ao Sol, Kiss me Deadly) e cada vez estou mais convencido que Cruz só é uma actriz com A grande em filmes do realizador espanhol.

1 comentário:

João Franco disse...

Escrevemos quase ao mesmo tempo.
Deixo-te aki uma musica muito almodovariana -
http://www.youtube.com/watch?v=z0Juk7CvuhU

Um abraço (nao roto)