sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Brilhantismo

É a única palavra possível para descrever Sleuth, realizado em 1972 - é um daqueles filmes monumentais que só encontramos de vez em quando, talvez só 1 vez de 5 em 5 anos; e que nos faz dizer, como diria o Bénard "Este sim, é o mais belo dos filmes."

Os dois únicos actores, Olivier e Caine, tentam representar um melhor do que o outro - o resultado é uma inevitável obra-prima.

Para além de ser um excitante exercício de suspense e uma dupla lição de representação, o filme coloca uma importante questão para o mundo:

Onde está a realidade, e até que ponto será importante, uma vez que esta é constantemente manipulada?

1 comentário:

João Franco disse...

andei a rever foi o Cao Danado do Kurosawa. K grande policial. (ps-tens mais um mail pa comentar)