quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

A situação jornalística portuguesa (ou: A culpa é do Governo!)

Ultimamente, têm sido escritos textos bastante interessantes àcerca da confusão instalada pelo pobre "jornalismo imparcial", que clama haver "censura na imprensa"; e pelos jornalistas importantes da praça, que têm protestado não haver liberdade de expressão, e estarmos face a um estado de perigo para o país, etc ; apontando inevitavelmente o dedo ao Governo.

João Lopes e André Freire, escreveram 2 textos inteligentes, analisando os argumentos de defesa da classe jornalística, poupando-me em latim qualquer coisa que eu fosse dizer sobre o tema.

Só acrescentarei que eu acredito verdadeiramente que, no fundo, os portugueses nem são más pessoas. Acredito que, à semelhança das crianças, os portugueses nasceram até boa gente; estão mas é a ser manipulados diariamente (tanto na TV, como em jornais gratuitos) por uma corja de caloteiros e exagerados, que à semelhança do miúdo que gritava "Aí vem o lobo, aí vem o lobo!", aproveitam qualquer coisa para fazer uma escandaleira, e começar logo em protestos, e a fazer debates em torno da alegada censura em Portugal.

Meus amigos jornalistas de trazer por casa... como diria um professor meu... vocês sabem lá o que é a censura! No dia em que eu chegar a um café, e eu deixar de ver as tv's sintonizadas em notícias à hora do almoço ou jantar, aí sim - o país estará a andar para a frente.

Sem comentários: