segunda-feira, 26 de abril de 2010

Melhor do que me lembrava

Quando acabei de ver o episódio Lonely da série Twilight Zone, lembrei-me automaticamente do filme de culto dos 80's, Cherry 2000, que havia visto há muitos anos na RTP 1, e decidi voltar a visioná-lo.

Pouco me recordava do filme, para além de algumas cenas chave, mas lembro-me que me havia marcado nos meus inocentes anos de infância/começo da puberdade, e que me havia deixado uma indelével imagem de inquietação em relação ao futuro.

Visto hoje, Cherry 2000 é um paradigmático produto dos excessos da década de 80, com a previsão da ganância dos yuppies, e a postura de receio em relação à tecnologia ir de tal forma longe, que poderia ser possível fabricar máquinas à semelhança de mulheres autênticas, para nos darem prazer.

Mas ao mesmo tempo, e apesar de mais de 20 anos passados, a profecia de Cherry manteve-se assustadoramente no ar - segundo o filme, no ano 2017 as relações entre as pessoas serão tão raras, que para não alterarmos a nossa vida laboral, vamos começar a requerer mais os serviços de robots mulheres do que de mulheres de carne e osso.

Este é um clássico esquecido que será reverenciado com o passar dos anos, estou certo.

Sem comentários: