quinta-feira, 27 de maio de 2010

E por falar em ficção nacional, recomendo-vos a ler o Jornal de Letras deste mês, que aproveita o final da série Lost, para falar um pouco sobre o boom de séries americanas destes últimos anos, analisando algumas possíveis explicações desse sucesso, e fazendo ainda o paralelo com a produção em Portugal.

A única série portuguesa a merecer uma recomendação no jornal é Duarte e Companhia, que apesar de não ser propriamente uma série séria, o tempo tem sido generoso para a mesma. É referenciado por alto Conta-me como Foi, mas sem grandes elogios.

Um dos guionistas portugueses entrevistados defende, e com razão, que criar ficção para séries em Portugal é uma tarefa ingrata e mal paga, que as televisões não arriscam o suficiente, e que preferem esbanjar milhares de euros por episódio em novelas.

Sem comentários: