terça-feira, 4 de maio de 2010

Ter certezas

Às vezes surpreendem-me aquelas pessoas que só têm certezas, que não questionam nada e ninguém, aquelas pessoas que dizem "Ah, se queres ser isto, deves fazer isto, isto ou aquilo". Como se não existisse uma miríade de escolhas possíveis no horizonte.

Já um dos grandes equívocos do livros de auto-ajuda é que se vendem como se fossem a bíblia suprema para a nossa salvação, como se fosse o último salva-vidas que nos resta, o livro que vai resolver os problemas a toda (mas mesmo toda) a gente; e que o que vem ali escrito são palavras sagradas, impossíveis de falhar.

Uma coisa que a vivência diária me tem ensinado é que, quanto mais sei, menos certezas tenho... de tudo! Ninguém está em posição de dar conselhos a quem quer que seja, como se fosse algo de solene.

Sem comentários: