terça-feira, 25 de maio de 2010

Uma história de amor e de perda (para a geração Y)

Summer não é uma rapariga muito diferente das outras. Tem as suas idiossincrasias próprias, as suas qualidades e defeitos. É gira, mas não é uma super modelo como aquelas que povoam os nossos sonhos masculinos mais delirantes.

Mas Summer irá deixar arrasado o herói de 500 Hundred Days of Summer. Mas não por culpa dela. Nem culpa dele. Talvez a culpa tenham sido das circunstâncias, do destino, do acaso.

Este é um inesperado filme pungente, um dos melhores filmes que vi recentemente. Uma história de amor para a geração Y. E para ser visto por todas aquelas criaturas femininas com laivos feministas que povoam o nosso dia-a-dia, que repetem constantemente "Os homens são todos iguais".

2 comentários:

Joao Franco disse...

Algo me diz que em breve vais ser um reikiano!!!

Abraço

Ricardo Martins disse...

Quem sabe, eheh.