sexta-feira, 30 de julho de 2010

Morte aos feios! (ou: Breve análise dos tempos que correm)

Na ressaca da morte de António Feio e depois de ver a entrevista ontem a um grande mestre da representação em Portugal, Nicolau Breyner, em que este defendia a utilização de caras bonitas na TV, lembrei-me a forma como a gente feia é injustamente ostracizada nos tempos que correm.

Se hoje em dia, as pessoas olham para o passado com sarcasmo e gozo, face ao fanatismo religioso que havia, em torno da Virgem Maria, e aos tempos de vassalagem da Idade Média como algo completamente grotesco; pergunto-me se daqui a uns séculos não se olhará para os tempos em que vivemos como tempos ridículos, como tempos em que só se valoriza a aparência exterior, em que as aparência valem tudo e o interior vem em segundo plano.

Sem comentários: