sábado, 31 de julho de 2010

Ultimamente, a blogosfera cinéfila (nacional e internacional) tem-me desapontado imenso, perdendo muito do seu potencial para debate e análise, raramente dizendo alguma coisa de novo. Regra geral, a blogosfera cinéfila mantem-se na sua rígida estrutura formal - crítica em que se debitam alguns juízos mais ou menos interessantes, bate-se imenso no ceguinho, mas não se vai muito além disso. Raras vezes há insights luminosos da parte de quem escreve, raras vezes temos vontade de voltar a ler alguma coisa de um autor.

Tal não sucede neste texto do Carlos Natálio, que me surpreendeu muito pela positiva, principalmente porque raras vezes tenho lido textos tão bons sobre a relação do espectador com o filme. E o Carlos fá-lo de forma muito cativante e credível ao mesmo tempo.

Sem comentários: