quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dois filmes, as realidades, e os tempos que correm


A visualização de Memento e a revisualização de Matrix, dois filmes pós-modernos completamente imperdíveis, fez-me repensar as questões da Física, as questões da realidade e dos mundos paralelos. Até que ponto conhecemos o mundo? Será que o que vemos corresponde à realidade ou será apenas uma ilusão criado por nós ou pelas pessoas à volta?

O meu amigo JF entretanto enviou-me um link muito interessante em que um físico discute precisamente a hipótese de haver mundos paralelos. Achei os três vídeos imensamente interessantes. No entanto, o autor do Saindo da Matrix acaba por se equivocar ao colocar um post mais abaixo criticando Lady Gaga e Christina Aguilera, mostrando-se chocado com os videoclips mais recentes das mesmas, e beatificando Madonna, em elogios quase orgásmicos não muito diferentes de muitos fanáticos da blogosfera.

O argumento apresentado pelo autor é (pasme-se) o dos videoclips de Gaga e Aguilera apelarem à preversão e à prostituição das jovens. Mas será que as jovens são todas estúpidas e não sabem distinguir onde pára a realidade? E será que Madonna não usava os mesmos meios e artíficios antes de se tornar uma mulher "completa" e "bem resolvida", como o autor a descreve para o presente?

Até que ponto o que nos é mostrado no ecrã não será abertamente uma encenação/erotização de uma artista? Até que ponto, por vezes, não nos tornamos captivos das nossas nostalgias pessoais, e as defendemos cegamente, ignorando que o mundo tem que andar para a frente?

Sem comentários: