segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Sonhos recorrentes

Interrompendo momentaneamente os posts sobre a minha jornada no passado, esta noite tive um sonho que às vezes costumo ter - pelo menos nos mesmos locais e com eventos semelhantes.

O sonho consiste em eu ter uma vista sobre uma espécie de jardim público bem cuidado. Eu estou numa varanda e vejo o jardim por baixo de mim. Do outro lado, encontra-se uma casa grande, elegante. Algo me move a descer ao jardim e ir falar com algumas pessoas que estão lá em baixo. Lá, procuro falar com uma rapariga que sei que tem uma mensagem para me dar. Já me esqueci das palavras - só sei que é algo de muito urgente, e não tem apenas a ver com flirt, parece que há quase uma mensagem político-filosófica por trás.

É essa mensagem que me faz explorar melhor uma casa ao pé de um penhasco, ali perto, que alberga um grupo de gente que procura o domínio do mundo. Explorando melhor a casa, inspeciono as canalizações, que têm imensas falhas e parecem estar divididas em 3 tipos de águas diferentes que são espalhadas pela população.

Não me lembro de mais nada, pois esqueci-me de anotar o sonho quando acordei. Só me lembro que acontecia bem mais do que isto, e que por vezes era quase um pesadelo.

2 comentários:

Joao Franco disse...

é um sonho e peras....

E dificil de descodificar.
De algum modo a mensagem da rapariga é que te faz ir a explorar a casa?

De algum modo as aguas podem simbolizar os tres fluxos de energia que nos animam : fisica, mental e espiritual.

Vou pensar nele....

Ricardo Martins disse...

Complicadíssimo de descodificar!

O meu erro é que eu devia tê-lo anotado quando acordei!