segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Esta noite tive um daqueles sonhos longos e reveladores, de tal forma que assim que acordo, sinto que cresci mais naquelas horas na cama do que em anos de curso universitário.

O sonho teve duas partes. A primeira mais negativa, a segunda geralmente mais positiva. Na primeira via-me numa espécie de espectáculo ou circo, o que eu estava ali a fazer não é muito claro, mas creio que estivesse a fazer qualquer espécie de trabalho. Lembro-me de estar a ser atormentado por um colega, que me custou a livrar dele, mas que consegui após muito esforço. Sinto também muitos olhares em cima de mim.

A segunda parte surge como uma espécie de recompensa ao facto de eu ter passado a primeira parte. Saio desse circo, acompanhado por uma bela rapariga morena (é engraçado como as mulheres-desejo nos meus sonhos costumam ser morenas) em traje de noite, elegante. Ela leva-me pela cidade à noite, por ruas, depois por uma espécie de chafariz enorme, e conduz-me a uns subterrâneos. Sinto que consumamos o nosso amor e tornamo-nos inseparáveis. Ela ensina-me os mistérios da vida. A postura dela em relação a mim é quase protectora, a orientar-me no caminho certo. No entanto, influências nefastas e pessoas venenosas metem-se no nosso caminho. Eu não consigo abaná-las.

Entretanto, o despertador tocou. Este é um daqueles sonos que gostaria de ter continuado.

3 comentários:

Joao Franco disse...

Curiosamente nas duas noites tenho sonhado imenso.
Esta noite acordei sarapantado por tocarem a campainha mas tava a sonhar algo interessante.

Agora o k n sei?

Entao e a bike como sta?

Joao Franco disse...

Ja agora existem dois truques para recordar melhor sonhos:

1º escrever mal acordar
2º beber e deixar estar um copo de agua ao pe da cama, e de manha beber o resto ao acordar...

Ricardo Martins disse...

Ainda não pude praticar na bike. Mas espero ser em breve.