domingo, 3 de outubro de 2010

Black Narcissus

Estava agora a folhear o livro da Cinemateca dedicado ao Cinema e Pintura, deparei-me com fotogramas de Black Narcissus, e constatei que nunca vi esta obra-prima de Powell e Pressburger no grande ecrã, só na tv e posteriormente em dvd, o que é uma blasfémia, pois o filme é dos meus favoritos.

Aliás, quanto mais séries vejo, mais me dá a sensação que o pequeno ecrã é o palco ideal para elas mesmo, e não tanto para os filmes, cuja magia não é devidamente captada nesse terreno - na minha opinião, só devemos ver os filmes em tv, quando não houver mesmo outra chance de os ver em sala de cinema.

No entanto, vou ver um dia Black Narcissus no grande ecrã, estou certo. Aqueles filmes que eu amo genuinamente, e que apenas consegui ver em casa, costuma dar-me uma sensação de que me faltam segredos latentes nas imagens - por vezes, uma imagem ampliada, se for numa cópia boa e não muito pintalgada com riscos, pode revelar algo que nos escapou à primeira vista.

Sem comentários: