quarta-feira, 3 de novembro de 2010

The Bad and the Beautiful é um dos maiores filmes clássicos de sempre. E consegue sê-lo, dando uma visão negra e cínica da mesma indústria que o produziu. É corajoso a esse ponto.

Lana Turner, Dick Powell e Barry Sullivan são os três traídos pelo bad do título - Kirk Douglas, um produtor impiedoso, que não olha a meios para conseguir que os seus sejam os melhores filmes de Hollywood.

Ontem como hoje, importa (re)ver The Bad and the Beautiful, para desmistificar um bocado a tão falada "magia" do cinema, que é falsamente propagada pelas revistas cor-de-rosa, e entre a malta mais jovem. Trabalhar em Cinema pode ser (acreditem-me) mortífero.

Sem comentários: