quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Nostalgia dos 80s


Ontem tive oportunidade passar uma vista de olhos na Caderneta de Cromos do Nuno Markl, e devo dizer que não admira que aquilo esteja a ser o sucesso que é - dividido em capítulos com temas desde a música à televisão, desde os aparelhos electrónicos até aos hábitos daquela altura, é fórmula mais do que certa para atrair malta dos 30 para cima.

Mas o que é refrescante ali, é aquilo não cair numa nostalgia bafienta. Markl não tem pejo em destronar algumas do que eram vacas sagradas na altura, reduzindo-as ao ridículo que eram.

Eu não tive oportunidade de viver muito os 80s, pois nasci em 83, mas devo dizer que não tenho muitas saudades. Era uma época em que, se queríamos arranjar um filme, era complicado como o caneco, para além de termos de levar com esse flagelo nacional de todos os homens terem um bigode à taxista.

Tenho bem mais saudades dos 30s, que foi uma época que não vivi, e parece-me bem mais elegante.

Sem comentários: