terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A Cinemateca este mês está bastante interessante, como se esperava. Ontem tive o privilégio de ver 100 minutos de curtas realizadas pelos Lumiére e amigos, e caramba aquilo é uma jornada ao passado. Nota-se ali um esforço por construir algumas narrativas com o novo instrumento - a câmara de filmar. Era o despontar de uma arte que ninguém dava dois tostões por ela, inclusivé os próprios inventores.

Este mês, se me quiserem encontrar, vou andar por lá.

Sem comentários: