sexta-feira, 3 de junho de 2011


Amélie só pode ser um dos meus filmes favoritos, pois tenho-me cruzado diversas vezes com ele no passar dos anos, e de de todas as vezes que o vi, tive sempre respostas emocionais fortes. E diferentes. Se à primeira vez, deixei-me encantar pela sua heroína cândida e pela história romântica, cheia de humor e de joie de vivre; nas vezes que vi a seguir há sempre alguma coisa nova que me prende a atenção. Hoje, quando o revi com um pequeno grupo, constatei a abrangência que o Cinema pode ter, quando é belo. Quando o Cinema é grande e quando é feito com alma, não há fronteiras entre as pessoas, e pode ser apreciado por toda a gente no mundo. Quando a maior parte das pessoas se identificam com Amélie, é sinal que ainda há uma réstea de esperança para a Humanidade, e que as pessoas ainda acreditam que podem alterar a vida dos outros, para melhor. E nós podemos mudar o mundo para melhor. Aos bocadinhos, mas podemos.

Sem comentários: