sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Tempos "modernos"

Não consigo deixar de me espantar com a hipocrisia da classe jornalística. Volta e meia vêm para a televisão maçar-nos com reportagens repetitivas plenas de deja vu - de "como os jogos de vídeo estão cada vez mais violentos" ou de "como os filmes estão a ficar cada vez mais violentos" - mas não têm vergonhas quando se trata de mostrar cadáveres de pessoas nas capas dos jornais e nos noticiários televisivos de horário diurno.

Há umas semanas foi o corpo da velhota assassinada Rosalina, agora o ex-ditador líbio.

Inenarrável. Ainda temos muito que crescer para nos equipararmos aos animais.

Sem comentários: