quarta-feira, 27 de junho de 2012

Hoje, Quarta-Feira, 27 de Junho de 2012, dia de jogo entre Portugal e Espanha, creio que a imprensa nacional está de parabéns. Conseguiu colocar Cristiano Ronaldo em todas - e eu digo todas mesmo - as capas dos jornais e revistas, quer seja DN, Público, quer seja Visão, Sábado. Não existe mais nada nem mais ninguém neste mundo que valha a pena falar. Não interessa o calor, a natureza, a moda, a cultura. A única coisa que vale a pena falar é CR, de todas as formas e feitios, da infância até hoje.

Depois admirem-se de não se respeitar o jornalismo português...

quarta-feira, 20 de junho de 2012

É um prazer continuar a navegar na blogosfera quando constatamos que ainda há gente com lucidez.

Ainda está para vir o dia em que mais exames seja sinónimo de Ensino mais rigoroso.

domingo, 17 de junho de 2012

Mais um da gerência


No meio da louca atmosfera futebolística que estamos a viver (vejam lá se agora se ouve falar de crise? qual quê, o futebol é que nos vai tirar da crise!), é bom ver bom cinema old school, como este clássico do subestimado Jacques Tourneur.

Night of the Demon é um daqueles filmes de terror que os fãs de gore e de Saws jamais irão entender, olhando para o mesmo como se fosse falado em chinês, mas é das coisas mais assustadoras de sempre. E tudo embrulhado num pacote muito burguês e muito britânico.

Se nunca o viram, shame on you, façam o favor de o ver.

sábado, 16 de junho de 2012

A gerência recomenda

Chasing Amy é um daquele tipo de filmes que é grandioso, mas que ao contrário de filmes de culto que vemos e revemos, é de tal forma catártico e com semelhanças às nossas vivências que dói só de o ver uma vez.

À semelhança de 500 Days with Summer, este é o tipo de filme que me faz voltar a acreditar na comédia romântica, após muitos anos de agnosticismo.

Um grande obrigado ao In a Lonely Place, pela sugestão.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Joana Santos faz de mãe de uma garota de 16 anos - repito 16 - na nova novela da SIC, Dancing Days. Ou seja ela teria que ter tido a filha aos 10 anos. A questão que se impõe é... Quem são os génios que fazem estes guiões e estas brilhantes escolhas de casting?

domingo, 3 de junho de 2012

Já tivemos mais longe disso. Na altura que eu vi Papillon não gostei, mas quem diria que o filme seria inesperadamente premonitório?