sábado, 21 de julho de 2012

E vai mais um...

Com as notícias de mais um massacre nos EUA, desta vez não num liceu mas numa sala de cinema na estreia de Dark Knight Rises, é triste constatar que a vítima maior será, uma vez mais, o cinema. Agora foram os franceses que cancelaram a estreia.

O poder das sociedades varrerem os problemas assim rapidamente para debaixo da carpete é algo de extraordinário. Tal como em Clockwork Orange, não há grande dilema - proibe-se, censura-se de imediato. As pessoas ficam vedadas de ver, de pensar as coisas.

Seguem-se os inevitáveis capítulos de atribuição de responsabilidades, reportagens, documentários, até as pessoas se esquecerem, e acontecer uma nova matança.

Sem comentários: