terça-feira, 30 de outubro de 2012


Skyfall é feito do material que é feito Goldfinger e On Her Majesty's Secret Service, não é só para agradar às massas com deficit de atenção - é também para criar uma nova mística Bond, para durar a longo prazo, no tempo.

Coisas que gostei, ou melhor, que amei:

- Sequência pré-títulos muito boa, assim que o filme começa aceitamos Daniel Craig como Bond;
- Fantástica cena de títulos com pistas sobre o filme. Daniel Kleinman desta vez esmerou-se;
- A cena da caça ao assassino no arranha-céus e os reflexos luminosos nos vidros;
- O casino de Macau;
- A ilha fantasma. Um dia tenho que visitar aquilo;
- Judy Dench retirar-se em grande, como nenhuma outra personagem na série;
- Moneypenny, o escritório e o final.

sábado, 20 de outubro de 2012

A arte de representar (III)


Neste excelente vídeo podemos comparar duas excelentes interpretações de Sherlock Holmes da parte de dois brilhantes actores - Peter Cushing e Jeremy Brett. Quase vinte anos separam estas duas representações do texto de Conan Doyle, The Blue Carbuncle.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Hipnótico


Tinha ouvido opiniões sobre The Hunger tão polarizadas que me fizeram recuar várias vezes. Achei que o facto de ser exibido na Cinemateca esta Segunda-feira era um bom pretexto para finalmente quebrar o gelo. E valeu a pena. O filme é uma estranha e atmosférica estória de vampirismo, tudo mergulhado numa estética muito 80's (estreou em 1983, ano em que a SIDA foi identificada). Catherine Deneuve, David Bowie e Susan Sarandon. Será necessário dizer mais?

domingo, 7 de outubro de 2012


Ken Shabby, o genro que todos os pais de uma filha bonita gostariam de ter.