segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Há algo de terrivelmente perturbador em Alemanha - Ano Zero, de Roberto Rossellini. É a escassez de esperança no horizonte, um certo niilismo consequência da aridez moral que se vivia, e que abre as portas ao desespero.

Filmado em 1947 nas ruínas de uma Berlim quase totalmente devastada, e com um elenco de não-actores, é extraordinário a quantidade de coisas e de inspiração que se pode tirar daqui, comparando com muita coisa que se faz hoje.

Esta sim era a verdadeira crise.

(Inserido no ciclo Retratos da Infância, na Cinemateca)

Sem comentários: