domingo, 3 de março de 2013

Ted

Tinha lido opiniões um bocado díspares acerca deste filme. Mas quando pessoas cuja opinião eu respeito me falaram coisas boas sobre o mesmo, decidi que um dia destes veria. O facto de, no passado Domingo, Seth MacFarlane ter apresentado (e muito bem) os Óscares, e ter descoberto que ele era autor do guião e realização, foi o pretexto certo.

Penso que a comédia anda muito fraquinha em anos recentes, a comédia romântica então é um género que, quem me conhece, sabe que eu abomino - pela previsibilidade, pelas piadas frouxas para não ofender ninguém. Mas este Ted consegue o feito único de ser uma comédia também romântica que funciona a todos os níveis. Não só pelo cast, não só pelo enredo, mas pelo próprio estilo da comédia que põe tudo em movimento.

Nem sempre a comédia é de bom tom, há demasiadas piadas de peidos talvez, mas nota-se o brilhantismo do criador de Family Guy a funcionar. A homenagem aos anos 80, e aos filmes que influenciaram toda uma geração (Flash Gordon é o mais referenciado); as piadas em relação à cultura popular americana; e os apartes velozes, os cutaway gags que também são frequentes na série animada, fazem as delícias de quem aprecia este estilo de humor.

A criação do urso, que num filme da Disney seria uma mera piada inócua, é um feito memorável tanto de voz como de efeitos. Mark Wahlberg e Mila Kunis contracenam com convicção com o mesmo, num tipo de interpretação que regra geral os actores consideram um inferno de trabalho, contracenar com nada de real.

Para minha surpresa, recomendo-vos e muito o filme.

Sem comentários: