quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A Mulher Aranha

Os adaptações das estórias de Sherlock Holmes, produzidas pela Universal nas décadas de 30 e 40, são o protótipo do excelente cinema que se pode fazer, mesmo sendo "traduzidas" para a linguagem do grande ecrã de forma bastanta livre e sem se gastar muito dinheiro com efeitos visuais e grandes estrelas.

Sherlock Holmes in the Spider Woman é um bom exemplo. Apesar de trazer os personagens à época contemporânea - a Inglaterra do tempo da 2ª Guerra - não descura na homenagem ao grande detective e às nuances do seu modo de investigar. Basil Rathbone é simplesmente brilhante nesse campo, trazendo energia e convicção ao papel, não admira que ainda hoje seja considerado por muitos o melhor Holmes de sempre.

Destaque ainda para a presença de Gale Sondergaard, a femme fatale de serviço, uma espécie de Moriarty de saias, que por várias vezes tenta neutralizar o nosso herói detective.